Dopamina injetável

Indicação

Para que serve?

Dopamina injetável é indicada para casos de choque circulatório, no tratamento de choque séptico, choque cardiogênico e no infarto agudo do miocárdio e choque anafilático. Dopamina é também indicada para casos de traumas, hemorragias, septicemias, endotóxicas, intoxicações por drogas, pós-operatórios e pré-operatórios, particularmente cardíacos e síndrome de baixo débito.

Posologia

Como usar?

As quantidades de Dopamina injetável a utilizar e a duração do tratamento, vão depender do quadro clínico do paciente, e devem ser indicadas pelo seu médico. Dopamina é um medicamento para uso hospitalar, que apenas deve ser administrado por um médico ou enfermeiro.

Geralmente, a dose recomendada, varia de uma velocidade inicial de infusão de 1 a 5 µg/kg/min até uma dose de 5 a 10µg/kg/min.

Efeitos colaterais

Quais os males que pode me causar?

Alguns dos efeitos colaterais de Dopamina incluem náusea, vômito, aumento dos batimentos cardíacos, má digestão de alimentos, pressão baixa ou alta, dor no peito, diminuição dos batimentos cardíacos, palpitações ou batimentos do coração irregulares.

Contraindicações

Quando não devo usar?

Dopamina está contraindicada para pacientes com feocromocitoma, hipertireoidismo, taquiarritmias não tratadas, fibrilação ventricular e para pacientes com alergia ao Cloridrato de Dopamina ou a outros componentes da fórmula.

Farmacocinética

Como funciona?

Dopamina ou Cloridrato de Dopamina é um composto responsável por estimular os receptores pós-sinápticos beta-1-adrenérgicos no miocárdio. Dopamina é assim capaz de promover o relaxamento vascular e a excreção de Sódio, através da estimulação de receptores pós-sinápticos dopaminérgicos na musculatura vascular lisa. Além disso, a Dopamina é responsável por aumentar o fluxo cardíaco e a pressão arterial.

Advertências e precauções

O que devo saber antes de usar?

Antes de usar Dopamina​, deverá falar com o seu médico se estiver grávida ou amentando, tiver historial de choque secundário, infarto do miocárdio, hipovolemia, tiver historial de distúrbios vasculares ou se estiver a tomar outros medicamentos.

A utilização de Dopamina em crianças e recém-nascidos, deve sempre ser feita com especial cuidado e sempre feita segundo indicação médica.

O tratamento com Dopamina nunca deve ser interrompido sem conhecimento do seu médico e os horários, as doses e duração do tratamento devem ser respeitados.

Superdosagem

O que fazer se alguém usar uma quantidade maior do que a indicada?

Dopamina injetável é um medicamento para uso hospitalar, pelo que a sua administração excessiva é pouco provável. Porém, alguns dos efeitos mais comuns que pode sentir após a administração excessiva de Dopamina podem incluir o aumento da pressão sanguínea, isquemia periférica ou vasoconstrição periférica excessiva.

Composição

Cada 1 ml de Dopamina solução injetável contém:

Cloridrato de Dopamina _____________________________ 5mg
Veículo __________________________________________ 1mL
(Veículos: metabissulfito de sódio, ácido clorídrico e água para injeção).

Interações Medicamentosas

Dopamina injetável não deve ser administrada em conjunto com alguns medicamentos ou substâncias, como Inibidores da monoaminoxidase – MAO, soluções alcalinas como Soluções de bicarbonato de sódio, betabloqueadores, digitálicos, anestésicos de inalação, antidepressivos tricíclicos ou com Derivados do Ergot.

Laboratório

Teuto Brasileiro

 – SAC: 0800 621 800

A Dopamina também pode ser conhecida comercialmente como Revivan ou Dopacris.

Dizeres Legais:

M.S. nº 1.0370.0395

Farm. Resp.: Andreia Cavalcante Silva


1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...